Rich Media

A denominação pomposa de Rich Media (algo como “mídia rica”) cai muito bem para um recurso publicitário avançado de apresentação de displays no ecossistema digital.

Os anúncios em Rich Media podem ser apresentados em vídeo, áudio, GIF ou um outro tipo de ilustração e são desenvolvidos para chamar a atenção do usuário quando estiver dentro de um aplicativo no mobile.

Por que são “ricos” (rich)? Talvez porque antigamente os anúncios digitais eram mais duros, uma vez que eram desenvolvidos na linguagem Flash, com arquivos de menos de 200K, quando a internet era movida à lenha. Hoje, com a banda larga fixa e 4G e os recursos de HTML 5, os programadores encontraram nos criativos uma maneira de aprimorar a experiência dos usuários.

Em bom português: você acaba de entrar no UOL, gosta de carro e antes mesmo de começar a ler uma matéria sobre Venom na seção de entretenimento do portal, aparece um carro em movimento no site e, vupt!, se desmancha. Em seguida aparece o nome do carro e uma frase do tipo (“ele é tão rápido que nem deu tempo de você ver que modelo que é”). Isso é um display Rich Media.

É sempre bom lembrar que a maioria dos sites de notícias e apps são gratuitos – como este Jornal 140 – e o modelo de negócios é justamente fazer o que a mídia em geral faz: oferecer uma janela de exibição de anúncios para os consumidores e ganhar algum dinheiro para pagar os investimentos e operação (produzir conteúdo de qualidade não é fácil!). Alguns são interruptivos e chatos – fazem aquilo que os digitais sempre criticaram nos modelos de TV e rádio. Outros nem tanto. A tecnologia também oferece um recurso interessante para estes casos: é possível o usuário ajustar o celular ou o computador para bloquear anúncios.

A redação do Jornal 140 listou alguns dos vários tipos de display que o mercado vem trabalhando, vamos conhece-los:

Pushdown: ao passar o mouse ou o dedo na tela, o anúncio se expande de modo a apresentar toda a mensagem ao usuário.

Hover ad: ou “in-page pop up”, mostra anúncios que aparecem de maneira sutil no canto da tela e convida o usuário a um click.

Banner flutuante (Floater Ad): o anúncio aparece de maneira sobreposta ao site. O anúncio parece flutuar no meio da página e com movimento.

Ligthbox: um determinado anúncio é expandido ao centro da tela dando o efeito de “explosão” da imagem.

Sidedoor Ad: o anúncio aparece sutil em um dos cantos e um vídeo se expande para o centro da tela, caso o usuário clique no mesmo.

Peeldown Ad: uma imagem parece se descascar na tela em um canto, de modo a lembrar o usuário que há algo a ser visto naquela parte. A imagem se “descascará” por inteiro caso o usuário click ou passe o dedo de maneira intuitiva nesta aba.

 

Photo by John Schnobrich on Unsplash

Deixe uma resposta