Amor pelos bichos

Não é fofinho o gatinho que a gente escolheu para abrir este post? Se você parou aqui para dar uma olhada no Léo (este é o nome dele)  é porque bichos dão audiência na Internet. É o caso da The Dodo que fatura alguns milhares de dólares de publicidade digital com bichos. Sua página no Facebook (@thedodosite) tem mais de 24 milhões de seguidores.

A The Dodo faz parte do Group Nine Media que inclui a Thrillist, a NowThis e a Seeker e se especializou em “virais” de vídeos de bichos no digital. Está presente em várias plataformas e não só no Facebook, onde podem ser vistos desde gatinhos a hipopótamos. Segundo a The Quartz (da qual este post recolheu algumas das informações), a The Dodo prefere postar vídeos de cobras e aranhas no Snapchat; se você tiver estômago assista a uma sanguessuga sendo retirada do nariz de um vietnamita. Está também presente no Instagram, YouTube e até na TV paga.

A The Dodo foi fundada por Isabel “Izzie” Lerer, uma garota de 33 anos, que também é a CCO-Chief Creative Officer da companhia (veja esta entrevista à Forbes quando tinha 29 anos):  O sucesso de Izzie pode ser explicado pela combinações dos fatores sorte, paixão (pelos animais), propósito (direitos dos animais) e plataformas digitais quando lançou em janeiro de 2014 a startup The Dodo. Rapidamente levantou $ 11,5 milhões de dólares que vieram de investidores como (claro) a Discovery e outros como Softbank e SBNY. Causas fofas atraem celebridades e famosos. A co-fundadora do The Huffington Post, Ariana Huffington, se tornou uma das advisors da operação.

A companhia se orgulha de que seus vídeos são visualizados mais de 2.5 bilhões de vezes por mês, e se intitula a líder no segmento animal (“top animal brand in digital”). Faz sentido. As pessoas adoram animais. No Brasil, apenas no segmento doméstico, existem mais de 55 milhões de pets, a maioria cachorros, sendo um terço gatos.

Os curadores do canal são bons em garimpar e editar os vídeos. No Instagram há vários vídeos de salvamento de animais. Um deles, “What are you doing Lilly?”, é campeão de visualizações: mostra um filhote de coyote descobrindo e cheirando um passarinho na neve que aparenta estar morto. Ele é recolhido por uma garota e após uma sessão de secador de cabelo, o passarinho reage, “ressuscita” e sai voando. Ouve-se o tempo todo em voice-over a garota falando com o coyote e o passarinho, e uma música ao fundo empresta ritmo e confere contornos de um filme com final feliz. Que fofo!

Deixe uma resposta