Amor pelos bichos

Não é fofinho o gatinho que a gente escolheu para abrir este post? Se você parou aqui para dar uma olhada no Léo (este é o nome dele)  é porque bichos dão audiência na Internet. É o caso da The Dodo que fatura alguns milhares de dólares de publicidade digital com bichos. Sua página no Facebook (@thedodosite) tem mais de 24 milhões de seguidores.

A The Dodo faz parte do Group Nine Media que inclui a Thrillist, a NowThis e a Seeker e se especializou em “virais” de vídeos de bichos no digital. Está presente em várias plataformas e não só no Facebook, onde podem ser vistos desde gatinhos a hipopótamos. Segundo a The Quartz (da qual este post recolheu algumas das informações), a The Dodo prefere postar vídeos de cobras e aranhas no Snapchat; se você tiver estômago assista a uma sanguessuga sendo retirada do nariz de um vietnamita. Está também presente no Instagram, YouTube e até na TV paga.

A The Dodo foi fundada por Isabel “Izzie” Lerer, uma garota de 33 anos, que também é a CCO-Chief Creative Officer da companhia (veja esta entrevista à Forbes quando tinha 29 anos):  O sucesso de Izzie pode ser explicado pela combinações dos fatores sorte, paixão (pelos animais), propósito (direitos dos animais) e plataformas digitais quando lançou em janeiro de 2014 a startup The Dodo. Rapidamente levantou $ 11,5 milhões de dólares que vieram de investidores como (claro) a Discovery e outros como Softbank e SBNY. Causas fofas atraem celebridades e famosos. A co-fundadora do The Huffington Post, Ariana Huffington, se tornou uma das advisors da operação.

A companhia se orgulha de que seus vídeos são visualizados mais de 2.5 bilhões de vezes por mês, e se intitula a líder no segmento animal (“top animal brand in digital”). Faz sentido. As pessoas adoram animais. No Brasil, apenas no segmento doméstico, existem mais de 55 milhões de pets, a maioria cachorros, sendo um terço gatos.

Os curadores do canal são bons em garimpar e editar os vídeos. No Instagram há vários vídeos de salvamento de animais. Um deles, “What are you doing Lilly?”, é campeão de visualizações: mostra um filhote de coyote descobrindo e cheirando um passarinho na neve que aparenta estar morto. Ele é recolhido por uma garota e após uma sessão de secador de cabelo, o passarinho reage, “ressuscita” e sai voando. Ouve-se o tempo todo em voice-over a garota falando com o coyote e o passarinho, e uma música ao fundo empresta ritmo e confere contornos de um filme com final feliz. Que fofo!

  • Últimos Posts
Os artigos publicados em nome da Redação 140 são de responsabilidade dos responsáveis por este site de notícias. Entre em contato caso tenha alguma observação em relação às informações aqui contidas.
×
Os artigos publicados em nome da Redação 140 são de responsabilidade dos responsáveis por este site de notícias. Entre em contato caso tenha alguma observação em relação às informações aqui contidas.
Últimos Posts

Publicidade

ANUNCIE AQUI!

Deixe uma resposta