Siga-nos nas Redes Sociais

Releases

Dicas de Flávio Muniz para melhorar o desempenho do seu site

Publicado

em

Mesmo figurando entre os mais ativos nas redes sociais, com 62% da população, os brasileiros ainda estão longe de usarem adequadamente as mesmas redes como ferramenta profissional. E não falamos apenas de novos profissionais autônomos, mas de empresas líderes em seus segmentos no “modo offline” e até das próprias agências de comunicação.

Ao pesquisar “especialista em marketing digital” no Google, Flavio Muniz é o nome que irá aparecer invariavelmente na primeira página. Flavio Muniz é referência há anos na busca orgânica (não paga) do Google (SEO), além de altamente “ranqueado” em canais como Instagram e LinkedIn. Ele tem muitas qualificações e isto, claro, importa, mas segundo o especialista, o segredo é outro e é bastante simples. “Conteúdo sensato e consistência no abastecimento. Não existe milagre no marketing digital”, aponta o caminho, que ensina com detalhes práticos em palestras, empresas, cursos para empreendedores, estudantes, pessoas em qualquer nível de familiaridade com o marketing digital.

A matemática dos algoritmos é traduzida em um roteiro de ações necessárias para que um conteúdo encontre seu público. Sabendo-se que quanto mais interação, regularidade nas postagens, conteúdo de qualidade, bem orientado e uso adequado das (subestimadas) hashtags, é possível traçar um plano infalível. Com conhecimento afiado do seu público e do seu negócio, aliado a uma dose de criatividade e visão, a transformação acontece à galope. A grande maioria dos sites do Brasil ainda possui conteúdo fraco para se posicionarem. É aí que as máquinas entram. Tudo é validado de acordo com os próprios usuários, não tem “jeitinho”. Para quem achou que os dias dos profissionais de comunicação e jornalistas estavam contatos com as primeiras ondas do digital, está aí um cenário rico e carente. Conteúdo!

Se posicionar nestes nem não tão novos, mas ainda borbulhantes e incrivelmente férteis canais, significará cada vez mais, e mais rapidamente, a diferença entre prosperidade e declínio. “Todo mundo tem acesso às mesmas ferramentas, a oportunidade é democrática. O diferencial é consistência, disciplina. É como fazer uma dieta”, compara o especialista, que perdeu 33 quilos em 2018. “O erro é pensar que as redes fazem tudo sozinhas. Elas dispõem de muitas ferramentas, inclusive de automação, mas ainda assim o ser humano por trás delas precisa trabalhar muito e com disciplina. O trabalho está mudando suas formas, mas continuará exigindo tempo e dedicação para gerar resultados.”, finaliza.

Algumas dicas:

  • Faça um site e o abasteça semanalmente, ele será a referência para o posicionamento nas pesquisas do Google;
  • Levante as palavras chave da concorrência e construa conteúdos próprios com base nelas;
  • hashtags são muito importantes e 9 (como mínimo) é um número mágico para elas, funcionando para que o algoritmo do Instagram reconheça seu nicho de atuação e conecte a sua postagem para que as pessoas te localizem de forma mais fácil, aumentando a autoridade;
  • Responda a todos os comentários em todas as redes sociais. Quanto mais interação, mais alcance;
  • Além de redes social, o Facebook é uma plataforma de mídia. Com o passar do tempo, menos alcance natural o perfil terá. Investir pequenas quantias, mas com regularidade no Facebook ads é uma forma de aumentar o alcance e ferramenta bastante importante;
  • Mantenha o LinkedIn sempre atualizado com atividades que realiza, cursos, palestras, etc. A frequência aqui pode ser mais espaçada, mas constante. Observe o resultado!
  • O Instagram é uma potência, o Facebook é a maior agência de publicidade online do mundo, o LinkedIn uma rede profissional super eficaz, o Google é supremo;

Palestras e cursos

  • Fortuna Digital *Novo;
    • Curso Redes Sociais com Ênfase em Marketing Digital;
  • Os Segredos do SEO;
  • Por dentro do SEO;
    • Redes Sociais para órgãos Públicos;
    • SOL Digital para Empresas;
  • Unboxing Marketing Digital;
  • Vendas, Resultados e Sucesso com Marketing Digital;

Sobre Flávio Muniz

Flávio Muniz é Gestor da Agência Espalhando Marketing Digital, Profissional de Marketing, pós-graduado em Marketing Político e Propaganda Eleitoral pela ECA-USP.

Possui vasta experiência em Marketing Digital com centenas de cases em SEO e Mídias Sociais. Realizou extensões em Digital Marketing and Online Strategies em Harvard (Boston) e UCLA (Los Angeles) como convidado. Ministra palestras em empresas e universidades por todo o Brasil. Saiba mais em: https://flaviomuniz.com.br/Linkedin: @divulgarsite Instagram: @flymuniz

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.

Os artigos publicados em nome da Redação 140 são de responsabilidade dos responsáveis por este site de notícias. Entre em contato caso tenha alguma observação em relação às informações aqui contidas.

Continuar Lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Escreva um Comentário

Releases

Vamos a la playa!

Brasil volta a ser destino turístico dos argentinos; 23% deles escolheram passar férias de verão em cidades do litoral como Rio de Janeiro, Florianópolis e Balneário Camboriu, revela pesquisa do Boooking.com

Publicado

em

Foto de Cerqueira/Unsplash.

Os argentinos vão invadir as praias do litoral brasileiro no verão que começa este mês, segundo pesquisa realizada pelo Booking.com enviada ao Jornal 140: 4 em cada 10 (39%) turistas argentinos já estão com viagem planejada para esse verão. Dos que já decidiram que vão ficar por perto para aproveitar as férias, 23% estão planejando uma viagem ao Brasil.

A seguir o Jornal 140 publica o comunicado quase na íntegra: 5% dos argentinos apontaram a proximidade como um dos fatores que motivaram a preferência, enquanto 8 em cada 10 (78%) viajantes do país querem passar a temporada em praias do Brasil.

A paisagem e os aspectos naturais ocupam o primeiro lugar (45%) na hora dos viajantes optarem por um destino. Em seguida, estão a possibilidade de descansarem e os aspectos econômicos do local. Inclusive, 4 em cada 10 (38%) viajantes argentinos planejam gastar o mesmo ou mais nessas próximas férias em comparação com as férias de verão de 2019, enquanto o mesmo número pretende gastar menos.

O litoral do Rio de Janeiro (17%) desponta como o destino favorito, seguido por Florianópolis (13%) e Balneário Camboriú (11%). As visitas vêm por ar e por terra – 60% optaram por avião e 46% planejam vir de carro ou ônibus – e há hóspede para todo tipo de acomodação: 46% dos argentinos ficarão em hotéis tradicionais, mas 42% acham que uma casa ou um apartamento são a melhor opção.

Embora 7 em cada 10 (70%) visitantes pretendam ficar uma semana ou menos, a maioria (79%) dos argentinos considera viajar como algo muito importante e o faz com frequência. Além disso, 41% dos turistas argentinos preferem a América Latina para viagens internacionais e 6 em cada 10 (57%) dos argentinos preferem dar escapadas curtas ao longo do ano a sair em férias longas.

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.
Continuar Lendo

Releases

Foi com medo de avião…

EMDR é uma abordagem terapeutica que contribui para superar a aviofobia

Publicado

em

Foto: Marco López / Unsplash

O Jornal 140 recebeu um release curioso (e que, de certa maneira, complementa o relativo à promocao da Emirates). Este veio da Associação Brasileira de EMDR, acrônimo de Eye Movement Desensitization and Reprocessing (Dessensibilização Reprocessamento por meio dos Movimentos Oculares), abordagem terapêutica que é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) criada para controlar as emoções causadas pela aviofobia, tais como ansiedade, estresse, taquicardia, crises de pânico e até possíveis desmaios.

A abordagem, pelo menos segundo o comunicado, vem mostrando resultados eficazes. Reproduzimos a seguir parte do release:

O avião é considerado o segundo meio de transporte mais seguro do mundo, mas três em cada quatro brasileiros ainda tem medo de voar, segundo pesquisa do Ibope. A aviofobia pode estar relacionada a um trauma específico, ao medo de estar nas alturas ou diretamente ligada ao medo de morrer, ou até mesmo pelo indivíduo sofrer um trauma vicariante (trauma desenvolvido a partir de relatos de outras pessoas ou até mesmo por ter vivenciado a situação de perto), entre outros motivos. No entanto, independente da razão, o medo ou trauma em questão afeta a vida pessoal e profissional da pessoa, impedindo muitas vezes, por exemplo, que ela faça aquele passeio em família para outro país que há tempos deseja ou até mesmo limitando viagens de negócios importantes na carreira.

O tratamento, indicado para todas as idades, é realizado em oito fases que deve ser seguido à risca para que a pessoa tenha acesso a todos os pilares da memória necessários para reprocessar os traumas e medos, como imagens, crenças negativas e até mesmo, as sensações corporais.

De forma inédita no Brasil, a abordagem terapêutica integrativa de EMDR se utiliza de estímulos visuais, auditivos e/ou táteis durante todas as fases da terapia. Estes estímulos promovem um reprocessamentos das memórias traumáticas, uma modificação dos sentimentos negativos e transforma a forma como sensações corporais aparecem para o paciente, instigando à rede onde está presa a lembrança ou o medo. “O paciente é incentivado a expor seus medos ou sensação traumática, e assim lhe ajudamos através dos movimentos dos olhos, de determinada maneira, que o cérebro recebe a ajuda necessária para processar o fato e o arquiva de uma forma funcional.” diz Ana Lúcia Castello,psicóloga e presidente da Associação Brasileira de EMDR . “As informações perturbadoras são desatadas através de um caminho adaptativo até que pensamentos, sentimentos, medos, traumas, imagens e emoções tenham desaparecido e espontaneamente substituídos por uma atitude positiva” completa Ana Lúcia Castello.

A terapia EMDR é utilizada para todo tipo de fobia e trauma, incluindo situações delicadas pós-traumáticas.

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.
Continuar Lendo

Trending