Criatividade brasileira

Os profissionais de publicidade brasileiros estão entre os mais criativos do mundo. Esta afirmação é verdadeira? Talvez a resposta esteja no D&AD um dos mais respeitados festivais de criatividade mundial e que receberá trabalhos de brasileiros e de criativos do mundo todo.

Originalmente uma sigla para identificar a associação entre Designers e Art Directors, o D&AD foi criado em Londres há 57 anos e é hoje uma das principais referências para quem trabalha em criação.

Segundo a publicitária Joana Monteiro (veja ela em foto acima), integrante do Conselho Consultivo Global do D&AD, o Brasil contará este ano com o maior número de representantes da história – serão 13 brasileiros nos júris do D&AD 2019, que será realizado este ano entre os dias 21 e 23 de maio, na Old Truman Brewery, em Londres.

Entre os jurados brasileiros, apenas um, o publicitário Sergio Gordilho, Copresidente e CCO (Chief Creative Officer) da agência África, vai presidir um dos júris do festival. Gordilho vai comandar os trabalhos de avaliação da competicão Press & Outdoor (Mídia Impressa e Mídia Exterior).

O Jornal 140 esteve ontem à noite na Escola Britânica de Artes Criativas, no bairro da Vila Madalena, em São Paulo, em um warm up, promovido pela FilmBrazil, Apro (Associação Brasileira de Produção de Obras Audiovisuais) e ApexBrasil, uma espécie de esquenta que reuniu a nata dos criativos brasileiros e vários dos representantes que irão a Londres para participar como jurados (veja quem compareceu no segundo parágrafo adiante).

O evento aberto por Joana Monteiro e Marianna Souza, presidente da Apro. Joana disse que “todo mundo adora ganhar Cannes mas que o D&AD deixa os todos os criativos enlouquecidos”. Marianna comentou sobre a ”expectativa incrível, com o maior júri com brasileiros nos últimos anos”.

Em seguida Joana convidou que os representantes presentes ao warm-up se manifestassem: Mariana Sá, diretora de criação da Rede Globo (São Paulo), integrante do júri de Creativity For Good (Criatividade para Causas Sociais), Laura Esteves, diretora da Young & Rubicam, integrante do júri de Marketing Direto, Gisela Schulzinger, sócia da agência de design Huas (São Paulo), integrante do júri de Packaging Design (Design de Embalagens), Marcelo Nogueira, diretor de criação da agência AlmapBBDO (São Paulo), integrante do júri de Film Advertising (Filme Publicitário), Felipe Mansur, diretor de cena e sócio da produtora Alice Filmes (São Paulo), integrante do júri de Direção de Cena e de Roberto Coelho, sócio da produtora de música Satélite Audio, integrante do júri Sound Design and Use of Music.

O Jornal 140 fez duas perguntas para Joana Monteiro:

Qual a sua percepção dos criativos brasileiros este ano?

Os criativos estão excelentes, é um júri muito bem escolhido, extremamente cuidadoso para ter pessoas de altíssimo nível.

Neste momento do Brasil, você acha que o brasileiro perde a criatividade?

Acho que não, o brasileiro é extremamente criativo e nossos profissionais são respeitados na área de publicidade. É uma pena que muitos estão saindo do Brasil e isso impacta no medo dos clientes de fazer coisas mais ousadas. Mesmo assim, a criatividade está sempre em alta.

  • Últimos Posts
Os artigos publicados em nome da Redação 140 são de responsabilidade dos responsáveis por este site de notícias. Entre em contato caso tenha alguma observação em relação às informações aqui contidas.
×
Os artigos publicados em nome da Redação 140 são de responsabilidade dos responsáveis por este site de notícias. Entre em contato caso tenha alguma observação em relação às informações aqui contidas.
Últimos Posts

Deixe uma resposta