Mohamad Hindi

Descendente de libaneses, o paulista Mohamad Hindi ficou famoso ao participar do programa Masterchef Brasil, da Bandeirantes, em 2014. De lá para cá, já criou um canal no Youtube  (veja aqui) sobre gastronomia com quase 800 mil inscritos, tornou-se dono de uma produtora e passou a fazer parte do time de chefs e cozinheiros do Nhac, hub de entretenimento gastronômico do canal GNT. Nesta entrevista para o Jornal 140, Mohamad fala sobre sua trajetória como influencer, sua relação com as marcas e seus inúmeros projetos para o futuro. Dois dos quais especialmente importantes: férias com a namorada e uma viagem para o Líbano com sua mãe, para que ela reveja seu país de origem e, logicamente, para produzir muito conteúdo sobre a comida local.

Culinária: de onde surgiu esse interesse?
Sempre gostei de cozinhar. As famílias árabes geralmente cozinham muito, mesa grande e farta. Minha mãe e minha avó cozinhavam, então eu sempre tive esse interesse. E a gente saía muito para comer fora. Foi aí que surgiu meu interesse por outros tipos de culinária, além da árabe.

Como foi o início?
Eu já cozinhava para mim mesmo na época de faculdade, mas totalmente informal. Aí eu entrei no Masterchef e acabei indo bem lá. Mas eu ainda cozinhava de uma forma muito simples. Saindo do Masterchef resolvi estudar por conta e comecei a trabalhar com um dos melhores chefs de cozinha do Brasil, na minha opinião, que é o Alberto Landgraf, onde fiquei sete meses bastante intensos. Aprendi muito e aí eu comecei a apresentar alguns programas para o Tastemade Brasil, um canal no Youtube. Depois lancei o meu canal, que hoje tem três anos. Foi aí que eu comecei a trabalhar a gastronomia como entretenimento. Por fim, a gente também está no GNT agora.

Redes sociais: como ter sucesso nesse ecossistema?
Profissionalizar. Se não se profissionalizar não vai longe. Tem que estruturar equipe, saber negociar, ir atrás porque é preciso vender projetos. E o grande desafio também é que a verba destinada pelas marcas a estes veículos ainda é muito menor do que a verba destinada aos veículos tradicionais, ainda que o alcance do digital possa ser muito relevante.

Que outras vantagens tem o digital?
É possível segmentar. É possível ver os números. É possível ver comentários, entender o que o público está achando, conversar com o público. Você assiste na hora que quiser e onde quiser. A linguagem é muito mais solta. As mídias tradicionais estão se transformando também em função dessa influência. Acho que a gente vive hoje um momento de transição. A TV ainda tem um impacto gigantesco. Mas está se adaptando e vendo que a Internet não é inimiga. São parceiros que podem juntar forças.

Qual é o recado para as marcas?
Não chegue com uma campanha pronta. Procure co-criar com o profissional do digital. Entender junto com ele quais são as possibilidades de acordo com as características de cada influenciador. O público é dele. Ele vai colocar a sua marca para o público dele conhecer. Então, tem que ser do jeito dele, logicamente seguindo um briefing, respeitando o conceito da marca, seu posicionamento e valores.

Próximos passos?
Estamos montando um estúdio com duas cozinhas para filmagens e pequenos eventos. Aumentar o número de programas por semana do canal também é um objetivo. Hoje são dois, a gente pretende ir para três ou até quatro até o final do ano. E começar a diversificar conteúdo cada vez mais.

Raio X de Mohamad Hindi:

Youtube: 795.106 inscritos; 272 vídeos
Instagram: 200 mil seguidores
Facebook: 80 mil curtidas

Contato: Agência Inflr.

Deixe uma resposta