As melhores cidades do mundo para andar de bike; veja aqui no Brasil

Você se sente seguro ao andar de bike em sua cidade aqui no Brasil? A Coya, empresa de venda de seguros digitais e de bikes, produziu um ranking das 90 cidades mais seguras e legais do mundo para andar de bike , o “Global Bicycle City Index 2019”. Advinha quantas cidades brasileiras apareceram no ranking?

Antes, um pouco de suspense e também um elogio a esta empresa – que ao invés de elaborar um plano boboca de marketing para promover seu produto devolveu uma informação extremamente útil aos bike-cidadãos.

O que fizeram? Criaram um ranking para investigar quais cidades do mundo estão melhorando as condições para os ciclistas, além daquelas que incentivam o uso de bicicletas como um modo de transporte saudável e sustentável.

Os responsáveis pelo estudo selecionaram diversas cidades do mundo, incluindo as chamadas cidades “tradicionais” do ciclismo (como Amsterdam) , bem como alguns locais menos conhecidos que conseguiram melhorar sua infraestrutura. Em seguida, analisaram cada uma das localidades levando em conta vários fatores que determinam se uma cidade é boa ou não para andar de bicicleta.

O estudo concentrou-se em seis categorias principais que tornam uma cidade “bikefriendly”: clima; porcentagem de uso de bicicletas; crime e segurança (fatalidades por 100.000 Ciclistas, Acidentes por 100.000 Ciclistas, Pontuação de Roubo de Bicicleta; infra-estrutura (número de lojas de bicicletas por 100.000 ciclistas, vias adequadas e pontuação de qualidade das vias, índice de qualidade de investimento e infra-estrutura geral); compartilhamento (número de estações de aluguel e de bicicletas por 100.000 pontos, # bicicletas compartilhadas por 100.000 pontos) e eventos tipo “Dia Sem Carro”.

Ok, vamos ao ponto. S. Paulo foi a única cidade brasileira a ser listada. Apareceu em 76 lugar entre 90 cidades. A cidade melhor pontuada da América Latina no ranking da Coya é Santiago do Chile, em 58, seguida de S. Paulo, México, 80, Bogotá, em 81 e Buenos Aires que aparece por último, em 83. Lembrando que S. Paulo tem a maior rede de ciclovias e ciclofaixas da maior da América Latina com 503 km mais que Bogotá (467 km), Brasilia (465 km) e Rio de Janeiro (458 km).

Claro, que a cidade mais “amigável” do mundo vem da Holanda – é Utrecht. Mesmo tendo um tempo mais ou menos (63,83), metade da população pedala regularmente (51%), tem apenas 1,94 mortes por 100 mil ciclistas por ano, 279,88 de acidentes por 100 mil ciclistas, 78,99 de bikes roubadas (de 100 mil), 82.46 de pontuação de segurança, tem 37,18 bikeshops (para 100 mil ciclistas), 57,1 de comprimento de vias por população e muitas outras conquistas (veja o ranking completo aqui).

Ilustração da página (gostou?): Gabriela Yaroslavsky/140 Design

 

  • Últimos Posts
Os artigos publicados em nome da Redação 140 são de responsabilidade dos responsáveis por este site de notícias. Entre em contato caso tenha alguma observação em relação às informações aqui contidas.
×
Os artigos publicados em nome da Redação 140 são de responsabilidade dos responsáveis por este site de notícias. Entre em contato caso tenha alguma observação em relação às informações aqui contidas.
Latest Posts

Deixe uma resposta