O orgulho LGBT digital

A 23ª Parada LGBT de S. Paulo foi uma festa … também no digital. Foi trending topics ontem no Twitter com #LGBT, #ParadaLGBT, #Pride, ParadaAoVivo e LGBTQtogether. No Google foi o quarto assunto mais procurado, perdendo para a palavra “wakeboard” (o acidente do filho do canal Luciano Huck e Angélica), Colômbia (por causa do jogo da Copa América) e a atriz Monica Alfradique, que alcançou as redes por causa de matéria no GShow.

O pico de procura no Google com a palavra-chave “parada lgbt” aconteceu ao meio-dia do domingo decaindo ao longo do dia. A principal pergunta associada ao evento foi o “horário da parada lgbt 2019” que atingiu o topo de buscas às 6h da manhã. A maior procura veio estado de S. Paulo, seguido do Distrito Federal, Ceará, Minas Gerais e Amapá.

Outros temas associados à parada gay foram “Canal GNT” (que exibiu o evento ao vivo), Fernanda Lima (que foi madrinha da parada), praça da Republica, atrações da parada lgbt de S. Paulo, GNT ao vivo, trio Amstel, parada lgbt e desfile.

O Jornal 140 utilizou uma poderosa ferramenta de rastreamento digital e identificou 1.456.123 interações com a palavra-chave “lgbt” até às 22h44 de domingo, dia 23, a maioria homem (42,2%), seguido de mulheres (38%) e organizações (20%, sites, blogs etc.). A nossa ferramenta de busca mostrou que 46,5% das interações eram neutras, 30,9% positivas e 22,6% negativas. A maioria das interações vieram de celulares (71,4%) e computadores (28,6%).

O Twitter foi o campeão das interações com 711.295 menções (48%), seguida de menções no Instagram com 386.276 (18%), 169.192 comentários no Facebook (12%), menções em portais 70.975 (5%), 46.476 no YouTube (3%), 30.948 posts no Facebook (2%), 23.265 no blogs (2%) e 17.696 comentários no YouTube (1%).

São Paulo apareceu como a maior força na nuvem de temas relacionados, seguida das palavras-chave “lgbt”, “parada do orgulho lgbt”, “parada lgbt”, “domingo”, “milhões de pessoas”, “avenida Paulista”, “mundo”, “orgulho lgbt”, “amor”, “Bolsonaro”, “jair bolsonaro” e “evento”.

Os principais publicadores foram o perfil “Quebrando Tabu” nas redes sociais, seguidos da Globo, UOL, UOL Noticias, Folha de S. Paulo, Mídia Ninja, Exame, Hugo Gloss e G1.

As matérias mais comentadas e compartilhadas foram “Casamento coletivo oficializa união de quatro casais na parada LGBT de SP”, “No mês do Orgulho LGBT, Gêmeos #SQN questionam diminuição do preconceito”, “Na Parada LGBTQ, Marta Suplicy cutuca Bolsonaro: é o não das ruas”, “Vestindo sua farda, PM paulista pede o namorado em casamento” e “Com atos contra Bolsonaro, parada LGBT reúne 3 milhões em SP”.

Ilustração: Gabriela Yaroslavsky (140 Design).

Deixe uma resposta