Siga-nos nas Redes Sociais

Marketing

Somos a média das pessoas com quem mais convivemos

Lai Dantas

Publicado

em

Pense nas pessoas mais próximas: namorado, namorada, chefe, colega de trabalho, mãe, pai, irmãos ou quem quer que seja.

O que você tem deles? O que eles têm de você?

Se fizer uma análise criteriosa, verá semelhanças incontestáveis e reveladoras.

Segundo a teoria do escritor americano Jim Rohn, nós somos a média das cinco pessoas com quem passamos mais tempo. Em outras palavras, o meio em que vivemos inevitavelmente influencia nossas ações, pensamentos e sentimentos, e isso reflete em todas as áreas da vida: pessoal e profissional, principalmente.

Para mim faz todo sentido!

Imagine que você acabou de ser contratado para trabalhar em uma empresa e está animado, disposto a vestir a camisa e fazer a coisa acontecer. Mas então, logo no primeiro dia, se depara com colegas desmotivados, que falam mal do chefe e claramente estão ali apenas para receber seu sagrado dinheiro no último dia útil de cada mês.

Não era o que você esperava. Ninguém comemora metas batidas. Aliás, ninguém sequer planeja metas. O ambiente é tóxico, monótono e nada construtivo para uma carreira de sucesso.

Nessa ocasião, o que é mais provável? Você mudar seus colegas ou seus colegas mudarem você? É claro que existem exceções. Posso estar falando agora com um líder nato, que poderia facilmente reverter a situação que acabei de descrever, mas vamos combinar que na maioria dos casos não é o que acontece. Portanto…

Se você é o mais inteligente do grupo, cuidado!

Confesso que quando li sobre essa questão no livro Seja Foda!, do Caio Carneio, achei super radical. Isso porque no lugar de ‘‘cuidado!’’, ele dizia algo como ‘‘mude de grupo!’’ ou ‘‘você está no grupo errado!’’. Mas quer saber? Hoje concordo plenamente!

Ser o mais inteligente, o mais evoluído, o mais proativo, o mais isso e mais aquilo é incrível, desde que isso não atrapalhe seu processo de crescimento.

Estar em uma roda de convivência em que se tem muito a dar e nada a receber, por exemplo, pode te deixar suscetível a regredir. Quem está ao seu lado evolui, mas você não sai do lugar.

Ou seja, buscar estar perto de pessoas que estão em um nível acima do seu é a melhor opção.

Voltemos ao exemplo da empresa: se no primeiro dia de trabalho os colegas se mostrassem acelerados, envolvidos e com um conhecimento admirável, você não faria de tudo para alcançá-los?

Esse é o ponto!

Agora pegue um papel e três canetas de cores diferentes

Existem dois tipos de pessoas: as que nos puxam para baixo, menosprezam nossas ideias e atrapalham nossos objetivos e as que acreditam que somos capazes e não só dizem que torcem como demonstram que torcem pela realização de nossos sonhos.

O que isso tem a ver com o que estamos falando?

O primeiro tipo pode estar transitando entre as pessoas com quem você mais convive e resolver isso é como dar um salto quântico!

Então, passando adiante o que aprendi com a rainha das finanças Nathalia Arcuri, escreva em um papel o nome de todas as pessoas que convivem com você, entre amigos, familiares, colegas de trabalho e seu amor, se tiver um.

Circule de vermelho: pessoas que te deixam mal, sugam sua energia, não tem nada a acrescentar, atrapalham seu desenvolvimento de alguma forma e afins.

Circule de preto: pessoas que te deixam mal, sugam sua energia, não tem nada a acrescentar, atrapalham seu desenvolvimento de alguma forma e afins, MAS você não tem como tirar da sua vida por motivo de força maior. Por exemplo: um colega de trabalho ou um familiar.

Circule de azul: pessoas que te querem bem, que torcem por você, dividem ideias e SOMAM!

Vamos lá…

As pessoas marcadas de caneta vermelha são as que você precisa se afastar totalmente. Já ouviu falar que uma fruta podre apodrece todo o resto? Pois é.

Já as de caneta preta, são as que você precisa ter cautela já que não pode cortar relações de forma brusca. Não divida seus objetivos de vida com essas pessoas. Trate o básico! Se preserve o máximo que puder!

E por fim, as de azul. Essas são as que você deve manter por perto, dedicar tempo e energia, dividir sonhos e conversar sobre futuro e crescimento.

Que tal conviver com suas referências?

Antes de empreender no digital, me tranquei no quarto e decidi estudar tudo o que podia sobre empreendedorismo, branding, desenvolvimento pessoal etc.

Havia me demitido há pouco tempo, estava no mood ‘‘Preciso saber exatamente o que fazer para chegar aonde eu quero chegar’’, tinha uma reserva de emergência e precisava entender como lidar com ela, e não queria dispersar meu tempo e atenção com nada que não fosse meu sonho.

Então coloquei uma coisa na cabeça: preciso conviver com minhas referências; com as pessoas que admiro.

E olha só que legal… Estavam todas na internet!

Então, entre podcasts, livros, vídeos e cursos online, Rafael Rez, Victor Peçanha, Paulo Vieira, Nathalia Arcuri, Matheus de Souza, Irmãs Alcantara, Caio Carneiro, Thiago Nigro e Juliana Saldanha, entre outras cabecinhas pensantes de quem sou fã, acabaram se tornando o que eu chamava brincando de “amigos de visão de futuro”.

E eu tenho certeza que tem muita gente da sua área que também está online, de alguma forma se fazendo presente e compartilhando justamente o que você precisa absorver.

Me despeço por aqui, mas não sem antes citar o capítulo três do livro Aprendizados:

“A qualidade da sua vida depende da qualidade dos seus relacionamentos” – Gisele Bünchen.

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.

Lai Dantas é profissional de marketing e acredita que o futuro é de marcas que se importam com pessoas. Atualmente, empreende na internet como produtora de conteúdo. Adora um café quente e um bom livro!

Continuar Lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Escreva um Comentário

Marketing

3 vantagens de ter um perfil comercial no Instagram

Neste artigo, você também vai aprender como mudar sua conta para conta comercial no Instagram.

Lai Dantas

Publicado

em

Foto: Unsplash

Conhecido por implementar mudanças ora bem recebidas, ora motivos de críticas e polêmicas, o Instagram é hoje uma das redes sociais mais utilizadas por empresas brasileiras. Inegavelmente o rei do engajamento sabe acompanhar as necessidades do público que tem e um exemplo claro é a opção de perfil comercial que disponibilizou.

Por consequência da atualização, marcas empresariais e pessoais passaram a ter acesso a informações fundamentais para a construção e manutenção das estratégias que desenvolvem para a plataforma, uma vez que curtidas e comentários já não são parâmetros de resultados há muito tempo.

Vantagens de ter um perfil comercial

Mensurar resultados

Com o perfil comercial, é possível obter dados como alcance, impressões, visualizações, cliques, dados demográficos (idade, cidade, gênero etc.), assim como saber quantas pessoas salvaram sua publicação, compartilharam seu post com outro usuário, visitaram seu perfil ou clicaram no seu site (caso tenha um).

O que isso significa? Ter acesso ao que funciona e ao que não funciona nos permite ajustar a estratégia, o conteúdo e até mesmo o investimento.

Inserir opções de contato

Outra vantagem é que você pode inserir informações públicas da sua marca, como endereço de e-mail, endereço comercial e telefone. Além disso, também é possível adicionar um botão de ação e, dessa forma, seus clientes poderão interagir com sua empresa a partir do seu perfil.

Comprar, agendar, reservar e iniciar pedido são algumas das opções disponíveis no momento.

Foto: Unsplash

Agendar publicações

Recentemente o Facebook liberou o agendamento de posts no Instagram. O mesmo vale para IGTV e tudo pode ser programado por até seis meses. Você só precisa ter um perfil comercial.

Nessa o Estúdio de Criação do Facebook mandou muito bem, já que antes, para manter a organização e o calendário de postagens em dia, era preciso recorrer a ferramentas pagas de gerenciamento de redes sociais.

Como mudar sua conta para comercial no Instagram

Siga o passo a passo:

  1. Em primeiro lugar, acesse as configurações da plataforma e selecione a opção conta;
  2. Em seguida, opte por “mudar para conta profissional”;
  3. Escolha a opção que melhor descreve você ou seu negócio (criador de conteúdo ou empresa) e clique em avançar;
  4. Depois, selecione a categoria que melhor descreve o que você faz.
  5. Então, preencha suas informações públicas de contato;
  6. Opte por conectar sua página a uma conta do Facebook ou não;
  7. Enfim, seguindo todos esses passos, você terá um perfil comercial.

Gostou do artigo?

Talvez você também se interesse por: Marketing de Conteúdo: O que fez uma marca de pneus distribuir guias turísticos.

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.
Continuar Lendo

Marketing

Por que produzir conteúdo é importante?

Neste artigo, você vai entender – de forma simplificada – a importância da produção de conteúdo.

Lai Dantas

Publicado

em

Foto: Michelin

Produzir conteúdo não se resume a escrever, tampouco escrever apenas para um blog ou falar sobre determinado assunto nos Stories do Instagram. Não à toa, dentro do marketing digital é a estratégia mais utilizada por empresas.

Blog post, post para redes sociais, webinar, vídeo, podcast, newsletter, e-book, infográfico, enquete, meme, gif, estudo de caso, guia, lista, ao vivo e por aí vai: ao entregar valor para a pessoa certa, por meio de materiais relevantes, você acaba criando uma percepção positiva sobre sua marca, seja ela pessoal ou empresarial.

Vamos falar um pouco mais sobre isso? Continua comigo.

Produzir conteúdo é centenário!

O conteúdo como estratégia surgiu há muito tempo e não foi na internet.

Lembra quando eu falei sobre a marca de pneus que distribuiu guias turísticos para motoristas de uma região interiorana da França? Pois é. Isso faz mais de 100 anos.

Michelin

A empresa da qual estou falando é a Michelin. Ao invés de distribuir panfletos prometendo a melhor qualidade do mercado, disponibilizou exemplares com dicas de viagem e informações sobre os melhores estabelecimentos para comer e se hospedar. Assim, motoristas começaram a viajar de carro cada vez mais para conhecer esses lugares incríveis e, como consequência de tantos quilômetros rodados, uma hora precisaram trocar os pneus gastos. Entendeu a sacada?

Leite Moça

Um exemplo mais atual é o leite condensado Moça da Nestlé.

Com a reformulação da embalagem, as latas passaram a vir com receitas no verso. E depois mudou ainda mais. O produto agora vem com um QR Code que redireciona o consumidor para as redes sociais, onde é possível conferir a receita completa e outras opções. Um prato cheio para quem gosta de cozinhar e quer aprender novas sobremesas!

Produzir é importante porque…

Os hábitos de consumo mudaram e como diz Seth Godin, o marketing que funciona no momento é aquele que as pessoas escolhem prestar atenção. Ou seja, o marketing de conteúdo: que atrai, envolve e gera valor.

A produção de conteúdo, então, nada mais é do que uma forma de construir relacionamentos duradouros entre uma marca e um consumidor, levando em consideração que ele tem um mundo de informações na palma da mão.

Com um leque de possibilidades, por que escolher a opção L e não a opção A, B, C ou Z? Por que escolher você e não o concorrente?

Porque você conhece suas dores e necessidades, bem como seus anseios e desejos, como ninguém. E não interrompe, não apela e não implora. Você só está ali interessado em solucionar, educar e ensinar, ao invés de simplesmente vender. Né?

Portanto, crie! Crie de forma consistente e se torne inesquecível!

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.
Continuar Lendo

Trending