Siga-nos nas Redes Sociais

Educação Financeira

Comprar à vista ou a prazo?

Michel Passos

Publicado

em

O poder de compra está em suas mãos e a sedução das lojas e o canto da sereia está nas prateleiras, e nas vitrines, na TV, nos jornais, na internet e até mesmo nas redes sociais e o consumismo grita alto. Você é um tipo de pessoa que quando fica feliz, triste, recebe uma boa noticia ou qualquer outro motivo que seja vai comemorar com compras?

Isso nos deixa tão feliz quando podemos comprar algo “eu tenho direito” “eu posso”, “eu trabalho para isso” Uma vez um professor me disse “que a felicidade não existe, que felicidade é o poder de consumo” será verdade essa frase? Imagine comigo ir em uma concessionaria de veiculo e poder comprar um carro novo sem se importar com o preço que irá pagá-lo , você já fica sonhando dirigindo e sentindo aquele cheiro de carro novo maravilhoso e vivendo em um paraíso. E decide comprar esse carro e sai da concessionaria dirigindo feliz e saltitando e no meio dessa trajetória o seu carro sofre um pequeno acidente com alguns arranhões e instantaneamente a sua felicidade cai por terra e acaba nesse momento. Que triste! É exatamente esse sentimento que acontece no poder de compra e consumo, pode ser um celular novo, uma roupa nova, uma TV, ou qualquer objeto…

O proposito dessa leitura é até onde vamos com o consumismo, saber que o poder de compra está em nossas mãos. Não estou dizendo para comprar mais nada nessa vida mas sim de ter um controle sobre suas finanças. Existem pessoas que estão no vermelho e mesmo assim não param de comprar, gastam mais do que ganham.

E aquelas dúvidas que devemos parar para nos analisarmos se compra a vista ou a prazo? A primeira coisa que você deve fazer e pensar é o que eu preciso comprar e se eu preciso disso? Simplesmente para evitar o desperdício e o principal o controle das suas finanças.

Comprar a vista é bem mais interessante e mais pratico porém irá depender do objeto. Você tem pratica de pedir desconto em uma loja? Caso seja afirmativo você está ganhando dinheiro pois o principal é dinheiro no seu bolso. Caso seja negativo por motivo que muitos eu já ouvir falar que tem vergonha de pedir desconto que acha que é coisa feia e entre outros… Mas gente se você tiver a noção de um produto o quanto foi o custo da mercadoria para formar o preço de venda eu te diria que é possível sim pedir um desconto sem ter vergonha.

Comprar a prazo exige um certo controle financeiro é um pouco mais delicado a compra. Porém deve ser analisado como está a suas contas, se usa o limite do cartão de crédito, se sua saúde financeira está bem. Não tem como pedir desconto em lojas, e em geral tem juros, ou seja, seu dinheiro indo embora.

As duas formas de comprar não são erradas, deve ser analisado com bastante cuidado e com controle das suas finanças, veja bem se comprar a vista e a loja te oferecer um desconto é aceitável, agora se a loja não te der nenhum desconto ai pode negociar. E se eu levar a prazo? E a loja te oferecer um parcelamento sem juros é bem atraente por que não comprar a prazo? As finanças se aprende no dia a dia e com muito cuidado, cautela e controle.

Foto: Sharon McCutcheon / Unsplash

Michel Passos é contador e empresário contábil com especialização em controladoria, finanças e auditoria. Amante de viagem, cinema e séries e um bom livro para sonhar. Sou um sonhador uma vez ouvir um frase "sonhe com quem sonha".

Continuar Lendo
Publicidade O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Escreva um Comentário

Educação Financeira

Saúde Financeira: educação e disciplina

Michel Passos

Publicado

em

Projeto de Lei nº 25/2019 e já foi “aprovado que assegura educação financeira nas escolas do ensino médio em Mato Grosso do Sul a proposta é a de que disciplinas poderão contemplar os princípios de planejamento, gerenciamento, avaliação e controle da economia pessoal e familiar, oportunizando a obtenção de informação, formação e orientação para o desenvolvimento de competências financeiros do cidadão.”

A educação financeira deveria ser matéria obrigatória nas escolas, aprender como é economizar desde crianças, os nossos pais nunca nos ensinaram o valor real do dinheiro, digo isso porque quando meus pais me davam mesada a primeira coisa que eu fazia era gastar tudo. E isso me deixava feliz, era prazeroso comprar aquele tênis, calça de marca, nossa era maravilhoso essa sensação! E tudo isso era apenas para ser aceito nas “rodinhas de coleguinhas”.

No Brasil é cultural, o brasileiro não sabe poupar e muito menos economizar aquele salário suado. Hoje nossa cultura se resume a “pagar boleto”, o que me transparece é que o brasileiro ama pagar boletos e viver de parcelas longas. Esse fato nos aprisionam e muitas vezes nem dormimos direito pensando nas contas, na escola das crianças, na conta de água, luz e telefone, e será que vai sobrar algum dinheiro esse mês?

Educação financeira tem que ser um hobby, e não digo de gostar de mercados de capitais e sim, de nos deixarmos seguros pensando no futuro. Sabe por onde se começar? Nas pequenas coisas dentro de casa, se organizando e controlando.

Eu tinha uma secretária do lar para cuidar das minhas coisas de casa quinzenal, é ruim isso? Não mas era cômodo, tinha tempo a noite o suficiente para poder limpar a casa mesmo com o dia inteiro trabalhando e depois academia a noite; e chegava tarde em casa e ainda ia fazer a marmita do dia seguinte para assim começar mais uma rotina.

Ter disciplina é um desafio, dispensei a secretária do lar e comecei a limpar a casa durante a semana, não tirava um dia “o da faxina” pois levava muito tempo e é cansativo. Olha ser dono de casa não é fácil, limpo um cômodo por dia e levo em média 20 minutos e assim deixo a casa impecável a semana inteira.

Comecei a economizar aos poucos, cortando despesas desnecessárias, pagando contas em dias para não pagar juros e multas, não estou dizendo que não tenho dívidas, tenho sim mas hoje é controlado! Já fiquei no vermelho por causa do cartão de crédito devendo R$ 20.000,00 (vinte e mil reais) por compras por impulsos e quem já teve ou tem dívidas com cartões de crédito sabe muito bem como é essa bola de neve, é um sufoco! Enfim eu negociei essa dívida com a operadora do cartão e parcelei durante 4 (quatro anos) meu dinheiro indo para o bolso dos outros por incompetência e falta de administração minha. Enriquecendo os outros com juros e multas e eu pobre. Quando eu finalizei essa dívida foi um alívio tão grande que da mesma forma que eu tive o prazer do poder de compra, foi da sensação quando quitados.

A educação financeira é disciplina, organização e controle, leio sobre finanças e tenho como hobby, não estou dizendo para você começar a entender sobre mercados de capitais, ações, fundos de investimentos, poupança e entre outros, mas sabe quando você vai para a academia e começa a ver os resultados? É assim que funciona a vida financeira, é de ter um estilo de vida com uma saúde e cuidado, hoje em dia existem aplicativos, planilhas de excel, cadernos, folhas sulfites, youtube e dentre outras soluções para planejamento financeiro. O importante é controlar bem as suas finanças e saber realmente o valor do dinheiro.

Continuar Lendo

Trending