Siga-nos nas Redes Sociais

Cinema 2 MIN DE LEITURA

V de Vingança: anarquia atemporal

A famosa HQ de Alan Moore e David Lloyd continua inspirando reações de pessoas descontentes com o cenário político atual.

Jéssica Patrine

Publicado

em

Warner Bros

Hoje é 5 de novembro. Para os fãs de histórias em quadrinhos, o dia é dedicado a lembrar e citar a obra icônica de Alan Moore e David Lloyd, “V de Vingança”. A máscara do personagem V se tornou popular em vários protestos pelo mundo nesta década, inclusive nos protestos de 2013 aqui no Brasil. Virou marca registro do grupo Anonymous, que é uma comunidade online anônima de hacktivismo.

V é complexo e ambíguo. Não é possível saber quem ele é, mesmo que a HQ e o filme expliquem um pouco sobre a origem dele. Só é possível saber que ataca o fascismo, promove anarquia e que representa uma ideia que é à prova de balas. Ele quer literalmente queimar tudo, assim como Guy Fawkes, soldado britânico que tentou incendiar o Parlamento na Conspiração da Pólvora, no século XVII. Ou ser símbolo de uma revolta generalizada promovida pela população cansada de abusos autoritários.

Vivemos em tempos em que os extremos políticos estão cada vez mais preocupantes. Pessoas que não se interessavam por política e nem exerciam a cidadania estão cada vez mais participativas, mesmo que o “conhecimento” político seja derivado de desinformação promovida por correntes de fake news no WhatsApp. E a participação de alguns inclui cometer crimes de ódio, linchamentos offline e virtuais e acusar quem não detém o poder. Todo mundo está revoltado, mesmo não sabendo muito bem o que está acontecendo. Os poderosos cada vez mais expostos ao ridículo. E as pessoas comuns cada vez mais sendo ridículas nas redes sociais. O conceito de racionalidade e se ater aos fatos foi deixado para escanteio. A maioria está perdido assim como o Evey está em boa parte do enredo: sem saber o passado, nem como lidar com o presente e com uma pressão psicológica gigantesca.

Caso “V de Vingança” tivesse sido escrito baseado no cenário político atual, V teria que pegar pesado nos boatos ou escândalos reais difundidos redes sociais. Não armaria uma emboscada real para um padre pedófilo sem antes vazar fotos ou vídeos na internet, por exemplo. A imprensa estaria ainda mais desacreditada. O combate ao fascismo assumiria outra forma, nem tanto fisicamente, como na HQ. Talvez Evey não tomasse consciência dos fatos de forma clara. V não precisaria ser exímio em combate. Só a manipulação dos fatos já faria bastante estrago. Parece comum ou real? Pois é. A realidade é mais pesada do que qualquer distopia feita.

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.

Jéssica Patrine é jornalista, nerd, leitora compulsiva e chocólatra. Não para de ouvir música, por isso escreve para o Ré Menor sobre o tema. Gosta de tudo um pouco, mesmo parecendo que não curta nada.

Cinema 1 MIN DE LEITURA

Sergio: Netflix divulga trailer com Wagner Moura no papel do diplomata brasileiro

Com Wagner Moura e Ana de Armas, o filme biográfico do diplomata brasileiro estreia em 17 de abril.

Publicado

em

A Netflix divulgou nesta quarta-feira (15), o primeiro trailer do filme biográfico que conta a história do diplomata brasileiro.

Durante o período caótico após a invasão dos EUA ao Iraque, o diplomata da ONU Sergio Vieira de Mello assume a missão mais complexa e perigosa de sua carreira. Wagner Moura e Ana de Armas estrelam este drama do diretor Greg Barker.

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.
Continuar Lendo

Cinema 1 MIN DE LEITURA

Democracia em Vertigem vai disputar o Oscar 2020

Documentário dirigido por Petra Costa e distribuído pela Netflix, foi indicado oficialmente ao Oscar 2020

Publicado

em

Foto: Divulgação / Netflix

Disponível na Netflix, o documentário da aclamada cineasta Petra Costa, narra o processo de impeachment da ex-presidente do Brasil, Dilma Roussef, e os acontecimentos que se desdobraram logo após o episódio. A 92ª edição do Oscar acontece no dia 9 de fevereiro.

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.
Continuar Lendo

Trending

  • Registrar
ou entre com
Lost your password? Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.