Siga-nos nas Redes Sociais

Eventos 2 MIN DE LEITURA

MIS Experience traz para São Paulo uma nova exposição sobre Leonardo da Vinci

MIS inaugura novo espaço e estreia com experiência imersiva sobre o artista, suas obras e projetos.

Helena Trevisan

Publicado

em

Foto: Mis Experience / Leonardo da Vinci

O Museu da Imagem do Som criou um novo espaço com o Governo do Estado de São Paulo e em parceria com a TV Cultura, o MIS Experience. E, para estrear o endereço, a primeira exposição é Leonardo da Vinci – 500 anos de um Gênio.

A mostra explora, em 18 áreas temáticas, a mente do artista, que criou as bases de várias invenções modernas, como o helicóptero, o paraquedas e o automóvel. E, além das áreas em que é mais conhecido em explorar, também há aquelas que poucos sabem que ele se aventurou, como o desenho de figurinos para peças teatrais. Dois deles também foram produzidos e estão expostos por lá.

Com réplicas criadas a partir dos desenhos de da Vinci por artistas de hoje, conseguimos ter uma melhor noção de como ele pensava e de como seus projetos funcionariam. Experiência que fica ainda mais interessante com os objetos interativos espalhados pelo espaço.

Leonardo era fascinado pelo corpo humano e seus desenhos minuciosos sobre nossa anatomia ganharam um mural particular onde ele colocou, nos mínimos detalhes, tudo o que ele via em corpos que ele examinava na clandestinidade, uma vez que, na época, essa prática era proibida.

É possível ver esse seu cuidado em retratar a forma humana com perfeição, inclusive, em suas pinturas.

Também há uma sala onde algumas de suas obras são projetadas nas paredes, juntamente com textos explicativos que analisam técnicas usadas e contextos históricos em que foram criadas. Tudo acompanhado de uma trilha sonora impactante. Esse sistema foi desenvolvido pela Grande Exhibitions, ajudando o público, através de imagens em alta resolução e da combinação de sons e animações, a ter uma experiência ainda mais imersiva.

Outras áreas exploradas são os projetos bélicos e hidráulicos. Uma parte da exposição demonstra, com projetos tirados do papel, metralhadoras pensadas por ele, pontes fáceis e rápidas de serem construídas por soldados em campos de batalha e a ideia de um escafandro.

E, como não poderia faltar, claro, há a Monalisa. Infelizmente, desde os anos 60, quando foi exposta em Nova York e saiu da França pela última vez, a obra-prima não pode mais ser transportada devido a sua fragilidade e valor inestimável. Mas a exposição traz uma seção inteira dedicada a ela e ao estudo do engenheiro e fotógrafo Pascal Cotte, que teve o privilégio de analisar, com sua câmera multiespectral, desenvolvida por ele próprio, a pintura. Esse estudo resultou em 25 segredos na Monalisa, que são esmiuçados com imagens ampliadas de cada parte da obra.

É de conhecimento do grande público que Leonardo da Vinci era excepcional nos projetos que ele se propunha a desenvolver. Sabemos que ele era um pintor excelente, um inventor inovador, um engenheiro a frente do seu tempo. Mas, o que a exposição se propõe a nos mostrar é que, apesar de sua grandeza, podemos resumir Leonardo em uma só palavra: gênio.

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.

Helena Trevisan é roteirista, produtora de conteúdo, colaboradora do @blogremenor e (quase) pós-graduada em Jornalismo. Feminista, semeia a igualdade e respeito entre as pessoas através de seus textos.

Continuar Lendo

Escreva um Comentário

Eventos 2 MIN DE LEITURA

Itaú Cultural apresenta a Ocupação Alceu Valença, trazendo a trajetória do artista pernambucano

A exposição, que trás ao público a vida e a obra de Alceu, vai até 02 de fevereiro.

Helena Trevisan

Publicado

em

Foto: Antonio Melcop

Alceu Valença, sem dúvida, é um dos artistas brasileiros mais completos e versáteis. Sua carreira passa pela música, pelo circo, pela poesia, pelo cinema e, menos reconhecido, pelo Direito.

Sabendo disso, a 48ª Ocupação Itaú Cultural homenageia o cantor e faz o público mergulhar na vida do artista através do enorme acervo montado, a princípio, por sua mãe, Adelma Valença, falecida em 2018, aos 104 anos, depois continuada por sua irmã, Adelminha e, depois, por sua esposa, Yanê.

A mostra é dividida em seis partes e trás curiosidades sobre Alceu Valença, como o fato de sua mãe, que incentivou muito a carreira artística do filho, ter lhe dado o primeiro violão, e seu pai, por outro lado, querer que Alceu se formasse advogado. Ou ele ter subido ao palco pela primeira vez aos seis anos de idade em um concurso de sua cidade natal, São Bento do Una, e ter ficado em segundo lugar com a música de Capiba, Meu Bem. Ou, ainda, como, aos 26 anos de idade, em 1972, alcançou a fama com seu primeiro disco feito em parceria com Geraldo Azevedo, único álbum, de seus 31, gravado em dupla.

O primeiro eixo da exposição, que recebe o público com o poema O Tempo, mostra a infância do cantor, sua família e como, desde criança, ele teve contato com a arte no geral e foi influenciado pelas tradições e culturas nordestinas através de feiras na sua cidade, vaquejadas, violeiros e cantadores de feira, como Jackson Pereira, Luiz Gonzaga e Marinês, essenciais para sua formação musical.

No segundo eixo, podemos acompanhar, através de fotos, a formação de sua primeira banda, suas parcerias e estrada. Também há uma projeção do filme A Noite do Espantalho, protagonizado por Alceu e que representou o Brasil no Oscar no ano de 1975.

Na terceira parte vemos a influência de Alceu na cultura e no carnaval de Olinda, seu Bloco Bicho Maluco Beleza e quando, em um show, notando a presença Dom Helder Câmera na plateia, canta uma música inédita, que o cantor havia escrito em sua homenagem.

Durante o quarto eixo, podemos perceber uma parte mais intimista e pessoal da mostra. Representando o agreste, a sala trás uma “árvore” de sisal ao centro da sala, paredes de barro, uma imagem de sua cidade natal, sua paixão pelo circo e imagens de seu filme A Luneta do Tempo, de 2014.

O quinto eixo trás toda a discografia de Alceu e o público pode acessar uma playlist do Spotify com suas músicas. E, no sexto, em um som ambiente, podemos escutar referências carnavalescas do cantor através de seu arquivo pessoal.

A ocupação disponibiliza óculos de realidade virtual em 360 graus, para uma experiência imersiva, ferramentas de acessibilidade e QR codes para conteúdos digitais. E, ainda, no site do Itaú Cultural, é possível encontrar conteúdos exclusivos e inéditos dessa e de outras as ocupações já realizadas.

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.
Continuar Lendo

Eventos 2 MIN DE LEITURA

Lista: atrações imperdíveis na CCXP19

Os expositores capricharam nas ativações e selecionamos as que são imperdíveis para aqueles que visitarão o maior evento de cultura pop do mundo

Beatriz Fleira

Publicado

em

Foto: Beatriz Fleira / Art Presse

A CCXP19, evento criado pela Omelete Company, teve todos os seus ingressos esgotados semanas antes de abrir os portões do São Paulo Expo para o público. O evento acontece próximo à estação Jabaquara do Metrô de São Paulo e todos os anos, o local se transforma com a legião de fãs do universo geek.

Em sua sexta edição, a CCXP deve atrair mais de 280 mil pessoas para atrações de tirar o fôlego, em diversas áreas, como, Artist’s Alley by Bruttal, Auditório Cinemark XD, Auditório Prime, Auditório Ultra, Board Games by Hershey’s, CCXP Cruise, Cosplay Universe by Globo, Creators by Trigg, Espaço Geek Babies, Fotos & Autógrafos da Oi, Harry Potter Experience, Oi Game Arena e Omelete Arena.

Para ajudar o público na localização dos espetáculos, shows, alimentação, meeting & greeting, e também para conferir atrações, como a pré-estreia de Frozen 2, e as demais ativações, a Omelete Company desenvolveu em parceria com a OI, o aplicativo CCXP19, disponível para Android e IOS, que contém mapa e agenda de tudo o que acontece por lá.

Selecionamos aqui o que você não pode perder!

Artist’s Alley

O espaço, também conhecido como o coração da CCXP, celebra a paixão da comunidade geek pela cultura pop. Nele, artistas de diversas regiões do Brasil e de outros países, apresentam seus trabalhos diretamente para os fãs de maneira interativa. Autografam pôsteres, HQs e livros. Ótima dica para adquirir artes sensacionais!

Harry Potter Experience

Se você é Potterhead de carteirinha não pode perder o Hogwarts Express, ou terá que aguardar que o Rony Weasley te dê uma carona. Com uma réplica que solta fumaça do trem icônico dos filmes de Harry Potter em plena CCXP, os fãs podem tirar diversas fotos livremente.

Arena de Board Games by Hershey’s

Está cansado e quer comer alguns chocolates da Hershey’s enquanto joga uma partida de algum jogo de tabuleiro? A CCXP tem um espaço especial para você. Se está sozinho, não tem problema! Essa é sua chance de fazer novos amigos. Dedicada aos amantes dos jogos de tabuleiro, a arena de Board Games é uma parceria entre a Galápagos jogos e a Hershey’s.

Creators by Trigg

O espaço Creators by Trigg leva influenciadores do YouTube e da televisão para um lugar reservado para os fãs. Lá você pode conferir entrevistas ao vivo e shows incríveis de bandas como Far from Alasca, Fresno, Supercombo e Scalene.

Ativações Amazon Prime, Disney, Globoplay e Netflix

As grandes empresas distribuidoras de produções audiovisuais prepararam atrações épicas para o público da CCXP. Que tal entrar no carrossel de “American Gods”, fazer uma aula de aeróbica no Shopping Starcout de “Stranger Things”, pular de tirolesa como a Mulan e conferir um talk show dos talentos das empresas Globo?

E ai, já anotou o que não pode perder? Qual a sua atração mais aguardada na CCXP?

*O Jornal 140 não se responsabiliza pela opinião dos autores deste coletivo.
Continuar Lendo

Trending

  • Registrar
ou entre com
Lost your password? Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.